Engenharia Ambiental


17052016-emarketing-ambiental-02Modalidade:
Bacharel
Período: Noturno
Horário das Aulas: Segunda a sexta, das 19h15 às 22h45
Duração: 10 semestres
Regime seriado: Semestral
Ato de reconhecimento: Autorizado pela portaria 4.530 DE 23/12/2005, publicada no Diário Oficial da União em 26/12/2005, e reconhecido pela portaria 133 DE 27/07/2012, publicada no Diário Oficial da União em 15/08/2012.

A Engenharia Ambiental e Sanitária é um dos ramos mais atuais da área das engenharias, pois prepara profissionais para trabalharem, seja no setor público ou privado, desenvolvendo diferentes projetos que consideram, além da viabilidade econômica, a sustentabilidade dos sistemas.

conceito3ENADEA Profissão e o perfil do Engenheiro Ambiental.
A Engenharia Ambiental é uma área multidisciplinar, onde a principal missão do engenheiro ambiental é gerenciar sistemas integrados, desenvolver e controlar tecnologias que garantem a produção e desenvolvimento econômico com proteção do meio ambiente e redução da poluição.

Neste sentido, podem atuar em diversas áreas relacionadas ao meio ambiente, tais como: planejamento e gestão ambiental de empresas; viabilização e acompanhamento de obras de engenharia; estudos de impactos ambientais; saneamento ambiental e tratamento de resíduos; e, projetos de manejo e recuperação de áreas degradadas. Nas indústrias, esse profissional é responsável pela prevenção contra a poluição, manutenção da qualidade dos processos e segurança do trabalho. No setor público, em agências de meio ambiente e organizações não governamentais, atua como disseminador de conhecimentos promovendo a educação ambiental das comunidades. Nos órgãos ambientais, controla, previne e avalia o impacto ambiental das atividades humanas. No setor de saneamento ambiental, pode planejar e coordenar sistemas de tratamento de água e esgoto, além de supervisionar procedimentos de coleta e o descarte de lixo.

Devido à característica multidisciplinar, o currículo acadêmico apresenta matérias das áreas de exatas, biológicas e sociais. Assim, as aulas de cálculo, física e química alternam-se com aulas de biologia, ecologia, geologia, hidrologia, economia, topografia e hidráulica. O conteúdo profissionalizante é iniciado a partir do quinto semestre, e incluem estudos da legislação ambiental vigente, disciplinas na área de tratamento de resíduos sólidos, efluentes líquidos e atmosféricos, manejo de recursos naturais e hídricos, avaliação de impactos ambientais, licenciamento ambiental e implantação de sistemas de gestão ambiental em empresas.

Campos de atuação do Engenheiro Ambiental
Saneamento Ambiental: projetar, construir e operar sistemas de abastecimento de água e tratamento de esgoto, resíduos domésticos e industriais. Avaliar sistemas de drenagem para prevenção de enchentes.
Prevenção e Controle de poluição: criar mecanismos para diminuir os impactos ambientais na indústria. Monitorar a qualidade da água e fiscalizar a emissão de gases que prejudicam a qualidade do ar.
Planejamento de sistemas de gestão ambiental: Analisar a implantação de sistemas de gestão integrados Estudar meios de reutilização de resíduos para otimizar a produção e reduzir gastos. Elaborar e conduzir processos de licenciamento ambiental. Elaborar relatórios de impacto ambiental e planos para o uso de recursos naturais.
Recuperação de áreas degradadas: Desenvolver e executar projetos de recuperação de áreas poluídas ou degradadas.
Recursos hídricos: elaborar medidas de manejo e racionalização da exploração de rios e reservatórios, controlando a qualidade e a quantidade de água consumida.

Perspectivas de mercado
Diante da nova realidade mundial e com a crescente preocupação com questões ambientais, o mercado está bastante promissor para o engenheiro ambiental. Há possibilidade de empregabilidade em multinacionais, empresas de assessoria e consultoria ambiental, órgãos públicos, institutos de pesquisa e universidades, além de organizações não governamentais.

Com o crescimento econômico brasileiro, os pacotes de investimento realizados pelo governo federal têm aumentado a realização de obras de saneamento, que demandam a atuação destes profissionais especialistas na área. Indústrias pesadas e de base, têm cada vez mais aprimorado e investido em obras de infraestrutura, e também requerem a atuação desses engenheiros para realizarem desde estudos de impacto ambiental voltados à processos de licenciamento, como controle de poluição e fiscalização de projetos.

No setor privado, o profissional pode trabalhar em departamentos de planejamento de sistemas de gestão ambiental em indústrias potencialmente poluidoras e impactantes, como as do setor petrolífero, construtoras e químicas. Nestes sistemas, atua também como consultor ambiental de empresas, coordenando processos de auditoria ambiental, ou como gestores de equipes multidisciplinares que atuam na obtenção de licenciamento ambiental ou que estudam impacto ambiental.

Na região de Limeira e interior paulista, as oportunidades são em áreas de concentração industrial, em especial na indústria de suporte ao setor automobilístico, na construção civil em obras de saneamento, na área agrícola, como em usinas de açúcar e álcool ou no setor público, ligados às atividades dentro de órgãos ambientais, como a CETESB ou as Secretarias de Meio Ambiente dos municípios. Em outros locais do país, há outras oportunidades, como nos setores de mineração, de exploração de recursos naturais, e, especialmente, no saneamento ambiental.

INFORMAÇÕES

Coordenadoria de Engenharia Ambiental

Professor: Marcelo Carlos Barbeli

Telefone: 19 3404 4714

E-mail: marcelo.barbeli@iscafaculdades.com.br