Ex combatente do Exército conta como passou por um terremoto no Haiti

7 DE JANEIRO 2020

 

O terceiro dia de palestras da 10ª Semana Integrada de Administração, Ciências Contábeis e Ciências Econômicas contou com a participação do professor Marco Carneiro. 

Graduado em Pedagogia e ex aluno do ISCA Faculdades, o docente descreveu aos presentes as cenas vivenciadas durante a missão que participou no Haiti.

Utilizando o tema “Missão Haiti: humanização e tomada de decisão”, o ex combatente explicou como foram os momentos de resgate e tensão e a importância da humanização no tratamento das pessoas assim como do bom senso e rapidez na tomada de decisão, após o terremoto de magnitude de 7.0, que atingiu o país em 2010.

Carneiro era cabo do Exército em Campinas quando foi enviado para a missão humanitária ao Haiti, um ano antes do terremoto. Seu trabalho estava reservado à seção de saúde dos haitianos. Mas, pouco tempo depois estava no meio a um terremoto catastrófico, que culminou com a morte de mais de 200 mil pessoas. 

O palestrante contou que viu amigos morrerem e estava próximo à ativista Zilda Arns, que também faleceu. “A ideia da nossa missão era apenas de paz, mas passamos por esse terremoto. Foi uma lição de vida, uma missão que me ajudou a ter uma vida diferente e ser mais útil”, analisou.

 “Passamos por situações revoltantes, como resgatar dinheiro de militares poderosos, sendo que a missão era resgatar somente pessoas”, diz. 

Após retornar ao Brasil, o professor passou por avaliações psicológicas e, afirma que não possui sequelas advindas da sua experiência no Haiti. “Quando a gente chega de uma situação dessa a gente quer desabafar. Me lembro de tudo que aconteceu, mas não tenho traumas”.

Carneiro disse que antes de deixar o Exército participou de uma incursão ao Morro do Alemão no Rio de Janeiro. Aos 32 anos, atualmente é professor no Senac Limeira.

Todos os direitos reservados
© 2020 ISCA FACULDADES
Top